55 (11) 4595-6440 / (11) 4607-9980 famatur@famatur.com.br

TAMBAÚ / CACHOEIRA DE EMAS

Religioso austero, ele não permitia que os tambauenses comemorassem o carnaval. Amigo das crianças, patrono dos pobres, o padre mineiro natural de Santa Rita de Cássia, nasceu a 03 de janeiro de 1882. Passou os últimos 35 anos de sua vida em Tambaú, onde veio a falecer a 16 de junho de 1961.

Comenta-se que o padre ganhou fama quando curou as pernas cheias de feridas de um vendedor ambulante de vinho. O homem tratou de contar o milagre que o padre realizou para os comerciantes das cidades vizinhas, e em poucos dias os romeiros começavam a chegar a Tambaú para receber as bênçãos do padre taumaturgo.

No dia 16 de março de 1997 foi aberto o PROCESSO DE BEATIFICAÇÃO do Padre Donizetti. Os habitantes do município e os devotos esperam que ele seja beatificado, se tornando assim o primeiro santo brasileiro.

As histórias e estórias dos milagres do Padre Donizetti povoam o imaginário dos habitantes da cidade. Dizem que o menino Edson Arantes do Nascimento, o PELÉ, esteve na cidade em 1955. Acompanhava o seu pai na praça lotada de romeiros que ouviram o sermão do padre quando ele disse que “há aqui um menino acompanhado de seu pai que um dia se tornará um atleta não só conhecido no País como no mundo”. Outra história, porém confirmada pelo próprio protagonista, é a do jornalista e economista da Rede Bandeirantes JOELMIR BETTING. Depois de tomarem sopa de quiabos na Casa Paroquial, o padre pegou a mão do garoto e juntos rezaram um Pai Nosso em voz alta. Nunca mais o futuro jornalista gaguejou e pode, finalmente, ser aceito na escola, a qual o recusava por causa da gagueira. Joelmir Betting, natural de Tambaú, foi coroinha do Padre Donizetti, seu guia espiritual.

WhatsApp Fale Conosco